hipo

hipo
O CHEIRO CONTINUA O MESMO

segunda-feira, 20 de outubro de 2008

CORDURA

Urbano. Imagem de obra de Cláudio Damasceno

CORDURA

no centro
estou só
multiplico-me para os lados
e continuo sozinho

2 comentários:

Anônimo disse...

Bela arte inteligente.
Eu vi essa exposição lá no Centro de Convivencia da UFRN.
Tião Maia

VITORIANO disse...

Valeu, Tião!
É bom saber que calibrados como você visitam as exposições dos amigos e, claro, dá uma chegadinha pelo apocalipopotamo!